Home / Geral / Adiam a aplicação das leis mas não adiam as mortes

Adiam a aplicação das leis mas não adiam as mortes

O Portal SOS Estradas, divulgou no último dia 2 de março, uma lista de tópicos da rotina das estradas e ruas do Brasil  para a reflexão dos motoristas profissionais. Além de falar sobre o uso de drogas como um ato de irresponsabilidade de uma parcela dos motoristas para suportar a jornada de trabalho e que a maioria dos profissionais vive a mesma dificuldade e não usam desses recursos. O Portal é solidário a luta dos motoristas profissionais que trabalham muitas vezes em regime de escravidão, dormindo na boleia dos caminhões  longe de suas famílias e muitas vezes até comprometendo a própria saúde.

Desde o dia 02 de março, se tornou obrigatório que os motoristas profissionais das categorias C, D e E façam o exame toxicológico de larga janela, o chamado Exame do Cabelo, que detecta o consumo ou não de drogas  no período retroativo de 90 dias. O exame será exigido nos processos de emissão e renovação da CNH e por empresas no período de preadmissão e desligamento.

De acordo com o Portal, alguns defendem que a fiscalização deve ser feita por bafômetro, porém esse tipo de operação vai flagrar poucos motoristas. Já o exame de larga janela, é um trabalho preventivo que já é implantando a alguns anos nos EUA e reduziu em o número de acidentes. Nas rodovias brasileiras os caminhões e ônibus representam 5% da frota e estão envolvidos em mais de 40% dos acidentes com vítimas fatais.

Segundo o Portal, “o exame toxicológico é um atestado de bons antecedentes do bom profissional e deve ser usado com orgulho. Agora, não dá mais para ficar em cima do muro. É preciso separar o joio do trigo.”

E complementa falando as autoridades que “adiar a aplicação das leis mas não adiam as mortes.”

Veja a matéria na integra com todos os pontos abordados pelo SOS Estradas.

Sobre: Exame Cabelo

Veja também

7 atitudes que levam a suspensão imediata da CNH

Fique atento e conheça 7 atitudes que levam a suspensão imediata da CNH. Acredite se …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *