Home / Geral / Programa de logística lança Guia de Sustentabilidade para o transporte de carga

Programa de logística lança Guia de Sustentabilidade para o transporte de carga

O Programa de Logística Verde Brasil (PLVB) lançou o Guia de Referência em Sustentabilidade: Boas Práticas para o Transporte de Carga, um material com 22 medidas adotadas por empresas que fazem parte do PLVB.

Criado em 2016, o PLVB tem como proposta reunir casos de sucesso de diversas empresas, como a HP, Coca-Cola Brasil, Dow, Heineken Brasil, Natura, Unilever e a operadora logística RLOG, sob a coordenação do Laboratório de Transporte de Carga (LTC) da COPPE/UFRJ, que sejam referência no modo sustentável que lidam com sua logística e transporte no Brasil. Dentro do guia, estão importantes ações, tais como:

  • Implantação de centros de consolidação de carga em áreas urbanas.
  • Implantação de equipamento auxiliar de geração de energia, para a redução do consumo de combustível fóssil.
  • Redução da velocidade de deslocamento.
  • Treinamento de motoristas.
  • Otimização das rotas.
  • Outras práticas que poderão auxiliar em uma significativa redução de custos.
  • Benefícios econômicos e ambientais.

Para Márcio D’Agosto, coordenador do PLVB e professor do Programa de Engenharia de Transporte da COPPE/UFRJ, essa iniciativa é importante para melhorar a questão ambiental no país, principalmente no que tange às emissões de gases do efeito estufa. “Um exemplo é o treinamento de motoristas, que tem o potencial de reduzir os custos operacionais, por meio da redução do consumo de energia e acarretar na redução de emissão de gases de efeito estufa, em particular o dióxido de carbono. Dependendo das condições de aplicação, é possível obter uma redução média de consumo de combustível de até 7%”, complementa.

Benefícios do Guia

Para a coordenadora do PLVB, Cintia Oliveira, as medidas apresentadas no guia trazem muitos benefícios para a logística brasileira, proporcionando uma grande melhoria dos serviços, entre eles, a redução de diversos aspectos, como:

  • Custos operacionais.
  • Consumo de energia e número de acidentes.
  • Emissão de gases de efeito estufa.
  • Consumo de recursos naturais.

Cíntia também reitera: “No mundo, a logística representa de 7% a 8% do PIB. No Brasil, chega a 12%. Então, o ideal é que o país consiga modernizar e melhorar seu sistema de logística, para que esse percentual caia. Além disso, a logística brasileira consome 19% de energia, em sua maior parte de derivados de petróleo, uma fonte de energia não renovável e poluente. É uma questão que pode ser minimizada, por meio da atuação do PLVB”.

Fonte: Pé na estrada.

Sobre: Exame Cabelo

Veja também

7 atitudes que levam a suspensão imediata da CNH

Fique atento e conheça 7 atitudes que levam a suspensão imediata da CNH. Acredite se …